No mercado da construção civil a mão de obra é predominantemente masculina, certo? Porém, essa realidade vem perdendo espaço.

 Segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em 2010, as mulheres já somavam mais de 200 mil trabalhadoras com carteira assinada no País, quase o dobro do registrado em 2006, e 8% do total da construção civil.mulheres

Já o IBGE divulgou que as mulheres estão também mais ativas economicamente no país. Entre os anos de 2003 e 2013, a participação feminina na economia ativa do País cresceu 21,1% e corresponde, hoje, a 46,5% da população, o que representa uma elevação de 2,1%.

Anúncios