Tags

, , ,

A crise hídrica enfrentada pelo estado de São Paulo atualmente é o pior em pelo menos 70 anos e isso vem modificando a forma como as pessoas e as empresas tratam desse recurso. Para a construção civil isso não é diferente. Foi preciso se adaptar e rever os modos como a água era usada para que não haja desperdício.escasses1

Em uma das iniciativas tomadas pelo setor, está a busca para se reequipar com máquinas projetadas para demandar menos água ou promover o reuso do líquido.  Outra alternativa investe em tecnologia, principalmente para a produção de concreto. Numa terceira via, procura colaborar com a preservação dos recursos naturais ao projetar edificações que poupam o uso de água.

Como os outros estados não estão livres de ter de enfrentar problemas de escassez, a perspectiva é de que as medidas tomadas em São Paulo se propaguem por todo o país. Além disso, está em processo de revisão a norma técnica que trata do uso de água na fabricação de concreto, e que deve contribuir para mudar procedimentos da construção civil em relação ao consumo de recursos hídricos. A norma em questão é a ABNT NBR 15900:2009 – Água para amassamento do concreto, partes 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10 e 11.

Todo tipo de iniciativa é bem vinda e deve ser propagada por todos os segmentos. A água é um recurso finito e deve ser bem preservada.

Anúncios