Tags

, , , , , , ,

Há muito tempo o asfalto é visto como algo moderno, por isso é comum o pensamento: a favela acaba onde começa o asfalto e vice-versa. Utilizado pela primeira vez no Rio de Janeiro, durante a reforma da cidade, em que foram destruídos cerca de 1300 casebres, o material passou a cobrir as ruas fazendo com que hoje cerca de 80% das áreas públicas das cidades brasileiras estejam impermeabilizadas pelo asfalto, necessitando serem construídas estruturas de escoamento, já que cada vez que chove 100mm (e isso tem ocorrido frequentemente), um quarteirão médio (100m x 100m, ou 1 hectare) recebe 100 mil litros de água.

No entanto, a impermeabilização, que origina os alagamentos ocorridos em períodos chuvosos, não é o único problema resultante do asfalto. O material também absorve calor, favorecendo o aquecimento das cidades, além de facilitar o aumento da velocidade dos veículos automotivos, o que gera diversos acidentes. Tudo isso indica que o pensamento citado acima nada mais é do que um grande erro, já que o asfalto apresenta diversos pontos negativos, muitas vezes ignorados pela “modernidade”.

No vídeo abaixo observamos a colocação de asfalto em Portimão, Portugal.  Mesmo com a origem da filmagem sendo questionada, o vídeo traz, em algumas cenas engraçadas, a reação das pessoas à pavimentação asfáltica que está sendo feita, mostrando o quão contraditória é a relação da sociedade com o asfalto, em todas as partes do mundo:

http://www.youtube.com/watch?v=sWH8eoatcjI

Anúncios