Tags

, , , , , ,

Segundo a Secretaria Municipal das Subprefeituras, cerca de dois mil novos buracos surgem a cada dia de chuva. Por isso, a atenção dos motoristas deve ser redobrada, pois as perdas causadas nos carros podem trazer grande prejuízo.

Entre os danos, está o atrito causado pelos buracos, que atinge primeiro a linha de frente do carro, ou seja, os pneus e as rodas. Também podem ser atingidos os pivôs, terminais, buchas, bandejas, amortecedores e molas. Isso acontece, pois o projeto do automóvel prevê certo grau de esforço no conjunto de roda, o que faz com que determinados impactos provoquem estragos.

Assim, quando o buraco é inevitável, recomenda-se que o motorista o encare de frente com velocidade baixa, já que, passando ao lado do buraco, o risco de rasgar o pneu e causar torção da carroceria é grande, o que pode danificar o sistema de suspensão. No entanto, se não houver tempo de desviar e diminuir a velocidade e o carro entrar no buraco, é indicado que o motorista não freie, uma vez que com isso a suspensão ficará fechada, rígida e sob pressão, impedindo que ela se movimente para absorver melhor os impactos.

Ao sair do buraco, se a direção trepidar ou o carro puxar para um dos lados, é recomendado encostar o veículo e procurar uma oficina. A falta de atenção quanto a esses sinais, podem fazer com que o proprietário não perceba que o carro está desalinhado, ocasionando outros problemas, como o desgaste desproporcional dos pneus. Para resolver esse desgaste é preciso a troca dos pneus antes do tempo previsto, que geralmente é após o carro percorrer entre 40 mil e 60 mil quilômetros.

Como o paralelepípedo pode ajudar?

Todavia, todos esses cuidados não terão efeito se o número de buracos continuarem a crescer. É importante lembrar que eles são formados, pois o asfalto, bastante utilizado nos centros urbanos, possui baixa durabilidade, precisando ser recapeado e refeito com freqüência de, no máximo, 5 anos.

Esse problema seria solucionado com pavimentações alternativas, como o uso de paralelepípedos, que possuem maior durabilidade e resistência. A Tecpar utiliza esse tipo de pavimento e fornece garantia de 50 anos, o que indica as vantagens do material.

Anúncios